Eduardo Jorge Duarte

Nasceu em 1982, em Monchique, «a serra azulada ao sul da imaginação», como gosta de assinalar, tendo crescido numa casa «de pouca literatura mas mobilada de histórias, como as cabeças das pessoas». Formado em «Geografia e Planeamento Regional», em Lisboa, passou pelo Alentejo, regressou a Monchique, voltou a Lisboa e finalmente fixou-se em Viseu, onde reside e trabalha. Diz que não sabe onde estão as coordenadas do futuro, desconhecendo onde estará daqui a um ano; apenas assegura que nunca deixará as raízes da serra algarvia. Durante muito tempo manteve um programa de rádio onde falava dos livros que lia. Tem contos publicados em coletâneas, na edição portuguesa do Le Monde Diplomatique e no Jornal de Monchique. Publicou em 2017 o livro Montanário e já em 2018 Uma Coruja nas Ruínas, um volume de contos.