Seis Drones – Novas histórias do ano 2045

Ano: 2045. Um mundo onde os drones são simultaneamente uma necessidade vital e uma ameaça. Onde os carros autónomos são a norma e a condução convencional é proibida. Onde é ilegal possuir e ler livros em papel. Onde os aeroportos se transformam em cidades e as cidades em aeroportos. Onde há quem recupere, lentamente, da segunda ciberguerra mundial. Onde há quem, no fim da vida, descubra que tudo o que viveu foi um sonho digital; um sonho maravilhoso mas alheio, sonhado por um misterioso comité.

Com «Seis Drones: novas histórias do ano 2045», segundo volume de «contos de fadas tecnológicos», completa-se a duologia iniciada com «Os Monociclistas e outras histórias do ano 2045» (On y va, 2018), duologia onde a intersecção de temas como tecnologia, ética e regimes autoritários/ ditatoriais é abordada.

Estes textos serão – à sua maneira e em graus diversos – devedores das tradições literárias satíricas, fantásticas e de ficção científica. No entanto (como é frequente nessas tradições), ocupam-se de questões que não poderiam ser nem mais reais nem mais actuais, neles se identificando influências de George Orwell, de Jonathan Swift, de Franz Kafka, de Ray Bradbury e de muitos outros autores.

 

Autor: António Ladeira

Género: Conto

Páginas: 144