António Souto

Natural de Angeja, Albergaria-a-Velha (Aveiro), onde nasceu em 1961, António Souto é licenciado em «Línguas e Literaturas Modernas» pela Universidade de Lisboa e pós-graduado em «Teoria e Criação Literária» pela Universidade Autónoma de Lisboa. Tem uma relevante carreira como professor, em Portugal e em França – desenvolve a sua atividade em Lisboa, sendo que lecionou igualmente em Estrasburgo, na Universidade de Ciências Humanas, atual Universidade de Estrasburgo, no Instituto de Tradutores, Intérpretes e Relações Internacionais e na Universidade Popular Europeia.

Exerceu, no XIV Governo Constitucional, as funções de assessor e de chefe de gabinete no Ministério do Trabalho e da Solidariedade.

É autor, entre outros trabalhos, dos livros de poesia Arcanas Carícias, Na Lavra do Dizer, Caprichos (com prefácio de Urbano Tavares Rodrigues), O Tempo das Palavras (com prefácio de João de Melo), em parceria com Armindo S., Sonhos Sobrantes (com prefácio de Luiz Fagundes Duarte) e Palavras (In)adiáveis, bem como dos livros de crónicas Ex Abrupto crónicas de tempos vagos e Dupla Expressão. Tem colaboração dispersa em várias publicações e antologias.

@DR