António Souto

Natural de Angeja, Albergaria-a-Velha (Aveiro), onde nasceu em 1961, é licenciado em Línguas e Literaturas Modernas pela Universidade de Lisboa e pós-graduado em Teoria e Criação Literária pela Universidade Autónoma de Lisboa.

Professor em Lisboa, lecionou igualmente em Estrasburgo – na Universidade de Ciências Humanas, no Instituto de Tradutores, Intérpretes e Relações Internacionais e na Universidade Popular Europeia.

É autor de vários livros de poesia: Arcanas Carícias, Na Lavra do Dizer, Caprichos (com prefácio de Urbano Tavares Rodrigues), O Tempo das Palavras (com prefácio de João de Melo), em parceria com Armindo S., (de que resultou a antologia O Milagre do Entardecer, publicada pela On y va), Sonhos Sobrantes (com prefácio de Luiz Fagundes Duarte) e Palavras (In)adiáveis, além deste A Seiva dos Dias e outros poemas.

Em registo cronístico, publicou os livros Ex Abrupto crónicas de tempos vagos e Dupla Expressão (de que resultou a antologia Hoje é Tudo Falso, reunida pela On y va). Neste género, o seu mais recente livro tem como título Não Há Volta a Dar.

De referir ainda a colaboração dispersa em várias publicações e antologias.

© DR