Ana Sofia Brito

Ana Sofia Brito (n. Albufeira, 1983) começou a trabalhar em teatro com 16 anos, na companhia Os Guizos. Na mesma altura, iniciou-se como artista de rua com números de circo.

Aos 17 anos passou a frequentar a escola do Chapitô, em Lisboa, indo de seguida para Coimbra estudar Serviço Social na universidade.

Regressou a Albufeira com 21 anos, tendo colaborado durante mais de uma década com a companhia CTC, incluindo a participação em várias edições do Festival T.

Em 2014 estudou teatro físico na Moveo, em Barcelona, e compôs a sua primeira peça de palco, O Grito. No ano seguinte começou uma digressão pelos festivais universitários da Índia, com o seu espetáculo Internal Flame.

Em 2016, ano em que se mudou para Lagoa, foi semifinalista do programa televisivo Got Talent Portugal. Começou ainda a estudar música e escrita criativa e a trabalhar como atriz, com a peça A Casa, pela Ideias do Levante.

Foi em 2018 que criou o seu segundo espetáculo de palco a solo, Aurora, o qual esteve dois anos em exibição, completando cerca de 370 espetáculos pelo país. Exibiu, em paralelo, o espetáculo Internal Flame em Carvoeiro. Ainda em 2018, integrou o elenco de A Barca, pela Companhia da Esquina – Teatro da Luz, em Lisboa.

Participou também em peças como As Barbas de Sua Senhoria, O Jardim do Dinis, O Gato das Botas, O Marinheiro, A Bruxinha de Mini-saia, A Casa de Bernarda Alba, A Casa, Bruised, entre outras.

Trabalha para as agências internacionais BASA e ImageIn.

Em 2020, criou um projeto audiovisual de poesia falada Palavra Corrente, que exibe em parceria com bibliotecas; o projeto inclui um programa semanal na Rádio Solar. Ainda em 2020, começou a escrever para o jornal SeteMargens.

Em março de 2021 foi uma das dez mulheres distinguidas pela Câmara Municipal de Albufeira como «Albufeira Mulher’21», pela coragem e pelo sucesso do seu percurso performativo no país e no estrangeiro. Também em 2021 criou e apresentou dois espetáculos de palco: Amor ou Sanidade? e Incompletude, este em parceria com Armando Correia e inserido no festival Spoken Word.

Frequenta o Clube de Escrita Criativa de Lagoa há quatro anos.