Uma visita aos algarves – e outros contos do sul

Duas tardes de Agosto, uma de 2007 e outra de 2051, sempre em terras dos algarves. Na primeira um calor imenso, na segunda o tempo a trazer o frio num ano em que as monções, os equinócios e até os sorteios eleitorais andam com as voltas trocadas. São as balizas de um jogo de quatro histórias com a presença do mesmo escritor da Serra de Monchique, a serra que se transforma em dois dinossauros adormecidos quando é avistada de longe. O jogo de uma vida, é isso que está nas histórias, desde um ataque romano na foz do Rio Guadiana até à visita do novíssimo nobel português a Monchique, a vila que se tornou a capital dos algarves serrenhos. O nobel procura ajuda para uma amiga, levando como única esperança a referência a uma bruxa deixada num livro já velhinho do escritor da serra – um livro de contos municipais em que na capa verde surge a imagem de um ouriço-cacheiro a avançar decidido não se sabe para que destino.

 

Autor: António Manuel Venda

Género: Conto

Páginas: 88